Economia

Hapvida divulga balanço com forte expansão de unidades e receita líquida de R$ 5,6 bilhões em 2019

O Grupo Hapvida experimentou uma rápida expansão de sua rede e infraestrutura em 2019, adquirindo quatro empresas do setor de saúde e mais outras duas que aguardam aprovações regulatórias. Com isso, a Companhia encerrou o ano como a primeira e única operadora de saúde brasileira a ter rede médico-hospitalar própria nas cinco regiões do país. Este e outros dados constam do relatório Econômico-Financeiro, relativo ao 4º trimestre de 2019, que o Hapvida divulgou nesta quinta-feira (26).

Com as aquisições anunciadas – como Grupo São Francisco, Medical, Plamed, RN Saúde e Grupo América -, a companhia cearense registrou receita líquida de R$ 1,8 bilhão no 4º trimestre de 2019 (+47,4%) e de R$ 5,6 bilhões (+23,1%) no acumulado do ano. Sem as aquisições das referidas operadoras, o Hapvida obteve receita líquida de R$ 1,4 bilhão, representando uma alta de 14,9% em relação ao 3º trimestre e de R$ 5,2 bilhões (+14,5%) no ano. Já o lucro líquido chegou a R$ 173,2 milhões no 4º trimestre de 2019 e atingiu R$ 825,2 milhões, representando uma expansão de 4,7%, do decorrer do ano passado.

O Hapvida ainda conseguiu uma expansão de 20,6% no 4º trimestre e 2019, com um lucro (antes de descontado os juros, impostos, depreciação e amortização – Ebitda) de R$ 278,5 milhões, alcançando a marca de R$ 1,059 bilhão (+16%) no acumulado do ano. Já o lucro líquido da operadora de saúde cearense chegou a R$ 173,2 milhões no mesmo período e atingiu R$ 825,2 milhões, representando uma expansão de 4,7%, do decorrer do ano passado.

A Companhia encerrou 2019 com cerca de 6 milhões de clientes, 30 mil colaboradores, mais de 15 mil médicos e mais de 14 mil dentistas, além de uma rede formada por 39 hospitais, 42 unidades de pronto-atendimento, 185 clínicas médicas e 179 centros de diagnóstico e laboratoriais.

Coronavírus

A divulgação dos resultados de 2019 acontece em meio à demanda do setor público estadual por apoio no combate ao Covid-19 também por parte do setor privado. Neste aspecto, o presidente da companhia, Jorge Pinheiro, garantiu que as unidades do grupo em todo o país estão se preparando para receber 200 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento da Covid-19. Ele destaca que a subnotificação de casos, por falta de material para realização de testes, por isso, o Hapvida está adquirindo testes rápidos que deverão estar disponíveis até o final deste mês. Com isso, resultados que estão levando de dois a cinco dias, poderão ter seus resultados em até duas horas.

Dentro do Sistema Hapvida, estão hospitalizados seis pacientes com o coronavírus, sendo três na Bahia, dois em São Paulo e um no Amazonas.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS