Jornal Impresso

A missão pode salvar seu negócio

Eduardo Pacheco
CEO & Co-Founder Obvia Education Technologies

Ainda trazíamos aquela típica esperança do Réveillon: ano novo, projetos e expectativa alta. E, embora já houvesse alguns sinais que um vírus do outro lado do planeta pudesse se transformar em pandemia, as projeções para 2020 seguiram otimistas. O cenário mudou e em março fomos atingidos em cheio, trazendo, uma crise de enorme dimensão. O que fica para nós, agora, diante de tal dificuldade econômica, é como os empresários podem percorrer o momento sem muitos arranhões.

Certa vez, ouvi conselho de um aluno, diretor financeiro de um grande grupo: “a Bíblia é o melhor livro de negócios de todos os tempos”. Curioso, comecei a ler o Livro, tentando manter a racionalidade de um homem de negócios. Percebi que a raiz de tudo o que fazemos para atrair e manter clientes existe há séculos. Independente de crença, na Bíblia encontramos as melhores práticas de liderança, recrutamento, entrega e reuniões motivacionais. Percebi que esses itens estão conectados à missão.

É fato que, ultimamente, o propósito se sobrepôs à missão, dando a percepção de que devemos preferir olhar para nós ao invés do outro. O ‘eu’ coordena as decisões e o resultado nos trouxe a importância dos ‘porquês’ acima dos ‘o quês’. No entanto, na crise, isso está longe de ser suficiente para salvar empresas e precisamos aprender mais a exercer os ‘o quês’. Com foco em propósito, pensamos: “por que vou fazer algo?”. Enquanto, em missão, é “como posso garantir que o outro se transforme em algo melhor?”. A questão é: se não estivermos focado no que fazer, responderemos efetivamente as novas necessidades dos clientes, que mudaram na pandemia? Estamos prontos para fazer o que é preciso, colocando a missão à frente do propósito? Por isso retomo o conselho. Na Bíblia encontramos que as pessoas são atraídas pela promessa de cumprimento da missão de Jesus e não pelo propósito Dele. Sua missão nos serve bem e o objetivo de Sua vida somos nós, que nos transformamos, e não Ele.

Assim, crise existe quando você não consegue mostrar ao cliente que sua verdade irá mudar a situação problemática dele. É o seu trabalho que irá ajudá-los, pois isso é a missão e fazê-los perceber qual é o seu compromisso, garante a continuidade dos recebimentos, uma vez que eles o veem como essencial. Portanto, pergunto: o que você pode fazer para transformar seu cliente em algo melhor? Você está pensando e agindo em consonância com a missão todas as vezes que faz contato com eles? Estou certo de que as empresas missionárias serão as que conseguirão sair fortalecidas do momento. Mais do que nunca, é hora de agir rapidamente para manter o foco na evolução dos clientes.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS