Jornal Impresso

Damares pediu prisão de prefeitos e governadores em reunião

Segundo a ministra, idosos estariam sendo algemados e jogados dentro de camburões, mulheres estariam sendo jogadas no chão e padres estariam sendo multados

(Foto: Marcelo Casal Jr / Agência Brasil)

Na reunião ministerial tornada pública nesta sexta-feira (22), a ministra dos Direitos Humanos Damares Alves fez duras críticas à ação de governadores e prefeitos favoráveis à manutenção do distanciamento social e, sem dar detalhes nem informar os demais como faria isso, disse que a sua pasta já estava pedindo a prisão de governadores.

Segundo a ministra, idosos estariam sendo algemados e jogados dentro de camburões, mulheres estariam sendo jogadas no chão e padres estariam sendo multados em R$ 90 mil por estarem dentro das igrejas com fiéis. “A maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento, mas nós estamos tomando providências”, diz Damares. “A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos. E nós estamos subindo o tom e discursos estão chegando”, acrescenta.

A partir desse momento, a ministra passa a se referir ao governador do Piauí, Wellington Dias (PT). “O governador Wellington, agora, ontem, determinou que a polícia poderá entrar nas casas.” Nesse momento, Jair Bolsonaro pergunta: “Ele assina?”. “Assinou”, responde Damares.

“A polícia poderá entrar na casa sem mandato. Então, assim, as maiores violações estão acontecendo nesses dias. Então, nós estamos fazendo um enfrentamento, mais de cinco procedimentos o nosso ministério já tomou iniciativa”, diz. (Folhapress)

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS