Jornal Impresso

Harmonia não é apatia entre os Poderes, diz Moraes

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse ontem (29) ser natural algum grau de tensão na relação entre o Judiciário e os demais Poderes, justificando que a harmonia prevista na Constituição não pode ser confundida com apatia. “Quando o Judiciário chega ao mesmo patamar dos outros Poderes, alguns não aceitam e querem entender que harmonia é apatia. Harmonia também é tensão, acaba sendo tensão, entre os Poderes, porque cada um tem que cumprir suas competências constitucionais”, declarou.

A declaração foi dada em videoconferência no portal jurídico Jota sobre o legado do decano do Supremo, ministro Celso de Mello, que se aposenta em novembro após fazer 75 anos, idade limite para o cargo.

Moraes havia sido questionado se algumas decisões recentes do STF, como o inquérito relatado pelo decano sobre a interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal, não contribuiriam para acirrar os ânimos entre os Poderes. “O posicionamento (no inquérito da PF) não é nem mais nem menos do que ele faz em todos os outros inquéritos dele”, afirmou Moraes. (Agência Brasil)

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS