Jornal Impresso

Por pandemia, CMFor suspende recesso parlamentar

De acordo com o presidente da CMFor, Antonio Henrique (PDT), o recesso neste momento poderia atrapalhar a resposta do município ao coronavírus

(Foto: Reprodução)

Redação O Otimista
redacao@ootimista.com.br

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) anunciou nesta sexta-feira (22) a suspensão do recesso parlamentar previsto para o mês de julho. O motivo não poderia ser outro: a pandemia de covid-19, causada pelo novo coronavírus. A decisão foi tomada em videoconferência do do Colégio de Líderes, que reúne a Mesa Diretora e a liderança das diferentes bancadas da Casa. Além dos membros da Mesa Diretora, participaram da reunião Iraguassú Filho (PDT), Libânia (PL), Idalmir Feitosa (PSD), Benigno Junior (PP), Larissa Gaspar (PT), Márcio Martins (Pros), Esio Feitosa (PSB), Cláudia Gomes (DEM), Evaldo Lima (PCdoB), Odécio Carneiro (SD) e Casimiro Neto (MDB).

Motivos
De acordo com o presidente da CMFor, Antonio Henrique (PDT), o recesso neste momento poderia atrapalhar a resposta do município ao coronavírus, como no caso de alguma iniciativa do Executivo durante julho acabar atrasando por falta de aprovação do Parlamento. “Neste momento, todas as atenções dos vereadores estão voltadas na busca de soluções rápidas e efetivas para conter o avanço da Covid-19 na Capital e minimizar os impactos dessa crise na nossa cidade”, declarou o presidente em nota divulgada por sua assessoria de imprensa.

Os parlamentares também discutiram sobre as sessões que serão realizadas para ouvir secretários municipais. A expectativa é que a partir da próxima semana os auxiliares do prefeito Roberto Cláudio (PDT) para apresentar aos parlamentares as medidas que estão sendo tomadas para minorar os impactos da covid-19 em Fortaleza. De acordo com a assessoria da Presidência da CMFor, devem ser ouvidos os secretários de Saúde, Joana Maciel, de Educação, Dalila Saldanha, e de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Renato Borges. As datas ainda serão divulgadas.

O convite partiu da Frente Parlamentar de Enfrentamento ao Coronavírus, criada em março, pouco depois dos primeiros casos de covid-19 serem detectados em Fortaleza. Além de fiscalização do Executivo, o grupo tem servido para levar sugestões dos parlamentares ao governo, atividade que acabou sendo prejudicada pela suspensão das sessões presenciais e outras medidas adotadas para evitar uma propagação maior da doença.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS