Política

Camilo anuncia R$ 200 milhões e abertura de 300 leitos para combater coronavírus

Governador anuncia mais R$ 200 milhões para ajudar no combate à pandemia. Camilo também critica a atuação do Governo Federal, que segundo ele, não tem nenhum alinhamento com estados

“Apelo aos cearenses que evitem sair de casa neste momento de alta propagação do vírus”, postou Camilo (Foto: Reprodução)

Aflaudísio Dantas
aflaudisio@ootimista.com.br

Em live transmitida em seus perfis nas redes sociais, na noite desta quinta-feira, 26, o governador do Ceará, Camilo Santana anunciou mais R$ 200 milhões para comprar insumos para ajudar no combate ao novo coronavírus. O gestor também garantiu a abertura de 300 leitos nos hospitais regionais, sob gestão do Estado.

“Autorizei ontem à noite, inclusive com parte desse dinheiro já pago. Esse tem sido um grande desafio no mundo inteiro: adquirir equipamentos, adquirir insumos, para estruturar a rede pública do Ceará”, afirma Camilo.

Os insumos são máscaras, álcool em gel, material de assepsia, voltados principalmente para os profissionais de saúde e pacientes que precisam de atendimento através do Sistema Único de Saúde (SUS).

A verba anunciada por Camilo se soma a R$ 45 milhões anunciados anteriormente com o mesmo intuito de abastecer a rede pública estadual no combate à pandemia causadora da Covid-19.

Reforço de leitos

Cada hospital regional sob administração estadual também receberá o reforço de 50 novos leitos. Serão 300 leitos distribuídos entre o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital do Coração de Messejana, Hospital Cesar Cals, Hospital Regional de Sobral, Hospital Regional de Quixeramobim e Hospital Regional de Juazeiro do Norte.

O governador não detalhou a partir de quando os novos leitos estarão disponíveis para utilização.

Sem alinhamento

Camilo voltou a criticar a atuação do Governo Federal no combate à pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, falta alinhamento nas ações da equipe do presidente Jair Bolsonaro, com as medidas adotadas pelos estados. “Isso tem forçado a que cada governador tome decisões importantes. E aqui no Ceará nós tomamos decisões porque consideramos que em primeiro lugar está a vida das pessoas”, ressalta. 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS