Política

“Não será com ameaças e ofensas que nosso país irá superar a imensa crise que está vivendo”, diz Camilo

Governador diz  que quem propaga ódio só pensa no próprio projeto de poder

Aflaudísio Dantas
aflaudisio@ootimista.com.br

O  governador do Ceará, Camilo Santana (PT) reagiu a ofensas e ameaças contidas em vídeo de reunião ministerial divulgada nesta sexta-feira (22) a pedido da Justiça.

“Não será com ameaças e ofensas que nosso país irá superar a imensa crise que está vivendo. É estarrecedor e profundamente lamentável ver o cenário de ódio em que se transformou o Brasil”, afirma.

O vídeo foi divulgado após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello. O conteúdo  está recheado de ofensas e ameaças a prefeitos e governadores que decretaram isolamento social mais rígido. O conteúdo agressivo foi proferido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e alguns de seus ministros. “Um bosta de um prefeito faz a bosta de um decreto, algema e deixa todo mundo em casa. Por isso quero que o Moro assine essa portaria hoje que quero dar um puta de um recado pra esses bosta”, xinga Bolsonaro.

Já a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves afirmou que pretende abrir processos e pedir prisão de governadores que impuseram normas duras de isolamento social.

Mais cedo outro episódio gerou tensão. O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, publicou nota com ameaças ao STF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS